Raw_materials-04

Aço Inoxidável
Um aço é qualificado de inoxidável quando em contacto com a água ou o ar húmido não é atacado pela corrosão.
O aço inoxidável tem como constituinte maioritário o ferro. Pela adição de crómio, níquel e outros constituintes em determinadas percentagens altera-se a sua estrutura molecular conferindo-lhe, assim, diferentes características ao nível mecânicas e resistência à corrosão. A adição de um (mínimo) de 11% de crómio é suficiente para garantir ao material elevada resistência à corrosão. Essa resistência deve-se ao fenómeno designado de ‘passividade’. Os elementos presentes nos aços inoxidáveis reagem com muita facilidade com o meio ambiente (nomeadamente, entre outros, a humidade que condensa na superfície fria do metal) e um deles em particular, o crómio, ajuda a formar um fino e aderente filme que protege o aço de subsequentes ataques corrosivos. Este filme é designado por ‘filme passivo’. Com o decorrer do tempo, devido a fenómenos de reacção química, existe um enriquecimento do filme passivo. Invisível e estável, essa finíssima película é muito aderente ao inox e vê a sua resistência aumentada à medida que é adicionado mais crómio ao aço. Podemos dividir os aços designados como inoxidáveis em três grupos: ferríticos, austeníticos, martensíticos. Destes, os que mais interessam na nossa área de actividade são:
Aços Inoxidáveis martensíticos: estes aços são essencialmente aços com percentagens de crómio entre os 11 a 18%. Poderão ter eventuais adições de pequenas quantidades de outros elementos (como níquel) mas nunca em quantidade superior a 2,5%. Como anteriormente descrito, a adição de crómio provoca uma ‘passivação’ da superfície do aço, melhorando a resistência à oxidação. O aço Inox mantém as suas características magnéticas.
Aços Inoxidáveis austeníticos: Nestes aços o teor em crómio varia entre os 17 a 26% e, com a adição do Níquel em percentagens entre 7 a 22%, é alterada a estrutura molecular do aço tornando-se anti-magnético. A resistência à corrosão aumenta consideravelmente. A adição de molibdénio em 3% permite a estas ligas resistir melhor aos ácidos e condições ambientais adversas.

A SAE (Society of Automotive Engineers), juntamente com a AISI (American Iron and Steel Institute) desenvolveram um trabalho para a classificação do aço inox de uma forma standard em função da sua composição:
pt_tab_mat_primasLatão
O latão é uma liga metálica composta por cobre e zinco contendo percentagens deste último entre 3% e 45%. Poderão ser ocasionalmente adicionadas pequenas quantidades de outros elementos (tais como alumínio, estanho, chumbo ou arsénico) para potenciar algumas das características da liga.